Centro Espírita Maria Magdalena

Técnicas da vida

TÉCNICAS DA VIDA

ALERTA, Divaldo Franco – pelo espírito
Joanna de Ângelis, editora Livraria Espírita.

A vida são dádivas de amor onde e como quer que se expresse.
Hálito divino, constitui bênção da forma como se manifeste.
Alegrias e tristezas, felicidade e desdita, saúde e doença, poder e pobreza são
experiências por onde transita o Espírito no seu processo evolutivo.
Legatário dos próprios atos, renasce para crescer, recapitulando labores
malsucedidos, aprendendo lições novas, superando-se.
Erro e acerto, insucesso e triunfo constituem técnicas para a fixação da
aprendizagem que o liberta das paixões, acrisolando os valores reais do bem.

*

A vida atua em forma circular.
Tudo quanto se transforma em pensamento e ação se dilata e volve ao ponto de
partida.
Qualquer emissão vibratória segue a linha por onde se projeta e retoma ao fulcro
gerador da força que a impulsiona.
Se pensas bem, isto faz-te bem.
Se pensas mal, eis que estás mal.
Imperioso corrigires a tua posição mental, a fim de educares os teus impulsos.
Mente e ação constituem causa e efeito que se interrelacionam.

*

Foste malsucedido num tentame. Esquece e recomeça-o, otimista.
Atravessaste períodos difíceis, que te marcaram profundamente. Olvida e
prossegue.
Sofreste enfermidades pertinazes. Liberta-te da lembrança e vive.
Provaste o fel da ingratidão várias vezes. Desculpa e avança.
Perdeste bens e valores queridos. Recomeça e produze.
Sempre há oportunidade nova, quando se deseja vencer.
O guichê das reclamações está sempre repleto de pessoas atormentadas,
enquanto que o da gratidão jaz vario.
*
Há muito para bendizer e louvar.

Certamente sofreste, todavia, isto é o passado. Nesse pretérito, mil vezes houve
em que sorriste, sonhaste, produziste, amaste e recebeste amor…
Por que recordar somente o lado menos bom, aquele que te descontentou?
Por que a eleição da amargura, em detrimento dos júbilos?
Ninguém, no mundo, que passe incólume às experiências alegres como às tristes.

*

Pudessem os metais negar-se à fornalha e a mínimas utilidades se reduziriam às
necessidades humanas.
Recusasse-se a bomba cardíaca à ação intérmina e de breve duração se faria a
vida animal e humana.
Dor é bênção que impulsiona o progresso.
Saúde é estímulo para o progresso.
Uma e outra constituem, no entanto, técnicas de que a vida se utiliza para a
promoção de todas as criaturas.
Assim, liberta-te da amargura, da queixa e do pessimismo, recordando as horas
boas e revivendo-as, de modo a te sentires emulado a prosseguir, ao invés de te deter na tristeza e, desanimado, parares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.