Centro Espírita Maria Magdalena

Determinismo Espiritual

Divaldo Franco, espírito de Bezerra de Menezes

do livro Compromissos iluminativos, editora Leal.

Que nos abençoe Jesus, o Mestre por excelência!

Não nos reunimos por acaso neste momento.

Antes, reencontramo-nos diante do programa da vida para dar prosseguimento a tarefas adrede estabelecidas com objetivos relevantes. ,

A reencarnação, que vos trouxe de retomo, é oportunidade sublime para recomeçardes, retificando equívocos e traçando parâmetros de comportamento salutar com metas superiores da Vida.

Vinculados ao passado arbitrário, renteais com dificuldades inesperadas e com ensejos de reparação, que vos constituem desafios que não podem ser postergados no mapa da ascensão espiritual

Por esta e outras razões, enfrentais, cotidianamente, situações paradoxais, perturbadoras. No momento, a alegria que extravasa no sorriso, para logo depois a compulsão às lágrimas de frustração ou de amargura .

. Ocorre que a Terra permanece o “planeta de provas e de expiações” onde todos forjamos, na força dos ideais e na fornalha do sacrifício, os metais do espírito para os empreendimentos libertadores.

Muitos de nós assumimos compromisso com Jesus que não temos sabido levar adiante com a elevação que seria de desejar. Prometemos entre sorrisos, para nos desculparmos entre lágrimas pela sua não execução.

Assumimos responsabilidades com a alma enriquecida de esperança, para depois, com o peito intumescido de amargura, debandarmos noutras opções inesperadas.

Preparamo-nos para realizar entre júbilo e ansiedades Iibertadoras e depois nos escusamos sob justificativas inexplicáveis de deserção.

Até quando, meus amigos, será necessário que os mártires sejam levantados no madeiro da infâmia ou conduzidos ao martirológio da renúncia para que nos sensibilizemos pelo amor e nos entreguemos ao sacerdócio da solidariedade?

Quando serão os homens conscientizados da transitoriedade do corpo e da perenidade da vida?

Vós que conheceis a revelação da imortalidade, e que já privais dos colóquios espirituais, confortadores e libertários, tomai tento!

Vive-se hora singular na estrutura do planeta.

A família, a sociedade, o homem, padecem constrições dantes jamais sonhadas: a grandeza da inteligência, o pantanal do sentimento; glórias das conquistas externas e perdas irreparáveis dos valores íntimos.

O homem ganha o Cosmo e perde a paz interior.

Alça-se às cumeadas do progresso e perde-se no labirinto de si mesmo.

Indispensável uma retomada de consciência, porquanto, todos estais retornando para Casa. Cada minuto corporal abrevia a estância física, mas brinda experiências, facultando aprendizagem e entesouramento de louros, encurtando a estância carnal.

É, portanto, imperioso que a reflexão mais profunda substitua, em determinados espaços de tempo, as estações permanentes da vacuidade.

Assim nos expressamos, porque pedis ao Mundo Espiritual roteiro, rogais diretriz, aguardais condução para os vossos passos.

É natural que vos falemos com sentimento paternal de amigo experiente da vida, que a considera de cá para lá, da visão espiritual para a transitoriedade orgânica.

Não obstante, meus amigos, observemos o vosso empenho e esforço para a consecução da programática traçada.

Sabemos que não fácil o desempenho das tarefas relevantes.

Já transitamos pelo escafandro carnal. Não nos é desconhecida a vilegiatura orgânica. Não atravessamos os pélagos da vida física sem a barca do sofrimento conduzindo-nos pelo rio das tentativas do progresso. E é porque falamos a mesma linguagem da dor e da esperança, dos testemunhos e das expectativas, que não nos furtamos a estas considerações de advertência.

Investi na alma, nas realidades do espírito!

Aplicai na Vida Eterna! Viajores do tempo, sois também viajores da eternidade, abrasando-se no ideal da verdade, abraçando o roteiro para a Luz.

Vossos familiares queridos, que vos antecipam nesse roteiro de libertação, aqui estão conosco, afetuosos e gentis, cantando hinos de glória à vida em favor dos vossos cometimentos.

Sintonizados com eles, avançai; vinculados com eles, porfiai; no afeto deles, vivei!

Vieram antes. Apartaram-se do corpo, não, porém de vós.

Viajaram com data marcada, é certo, como a dizer que chegará o momento de cada retorno, e isto deve ser considerado com a responsabilidade que nos merecem os valores da vida, ensejando a perfeita identificação com o bem.

Nesta manhã de paz, de esperança e de fraternidade, reformulemos conceitos, revisemos aspirações, reprogramando nossos passos, nossas vidas.

Jesus. meus amigos. permanece o mesmo, o Amigo de sempre, braços abertos aguardando por nós.

Esteve conosco. Soa o momento de irmos ter com Ele. Esforcemo-nos e sigamos!

Utilizando desta hora espiritual, soergamo-nos na prece silenciosa, para que a benesses de Mais Alto chovam sobre nós, ajudando-nos na saúde combalida, inspirando-nos nas decisões difíceis, apoiando-nos nas programações complexas. Oremos!

Sois herdeiros da verdade e do bem.

Tendes diante de vós os tesouros infinitos da excelsa misericórdia.

Inspirados pelo sadio contentamento demo-nos as mãos, espíritos e homens, rumando aos acumes da paz, depois das renhidas lutas travadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.