Centro Espírita Maria Magdalena

O saber dos espu00edritos

Mu00e9dium u2013 Srta. Huet

u00a0

No estudo do Espiritismo hu00e1 um erro muito grave que se propaga cada dia mais e que se torna quase o mu00f3vel que faz os outros virem a nu00f3s: u00e9 o de nos julgarem infalu00edveis em nossas respostas. Pensam que tudo devemos saber, tudo ver, tudo prever. Erro! Certamente, nu00e3o mais estando nossa alma encerrada num corpo material, como um pu00e1ssaro numa gaiola, lanu00e7a-se no espau00e7o; os sentidos dessa alma tornam-se mais apurados, mais desenvolvidos; vemos e ouvimos melhor; mas nu00e3o podemos saber tudo, estar em toda parte, porque nu00e3o temos o dom da ubiqu00fcidade. Que diferenu00e7a, pois, haveria entre nu00f3s e Deus, se nos fosse permitido conhecer o futuro e anunciu00e1-lo com precisu00e3o? Isto u00e9 impossu00edvel. Sabemos mais que os homens, certamente; algumas vezes podemos ler no pensamento e no corau00e7u00e3o dos que nos falam, mas au00ed se detu00e9m a nossa ciu00eancia espu00edrita. Corrigi-vos, pois, da idu00e9ia de nos interrogar unicamente para saber o que se passa em tal ou qual parte do vosso globo, em relau00e7u00e3o a uma descoberta material, comercial, ou para serdes advertidos do que aconteceru00e1 amanhu00e3, nos negu00f3cios polu00edticos e industriais. Haveremos sempre de vos informar sobre o nosso estado, sobre nossa existu00eancia extracorpu00f3rea e sobre a bondade e a grandeza de Deus; enfim, sobre tudo quanto possa servir u00e0 vossa instruu00e7u00e3o e u00e0 vossa felicidade presente e futura. Mas nu00e3o nos pergunteis o que nu00e3o podemos ou nu00e3o devemos dizer.

Channing

Texto extrau00eddo da Revista Espu00edritau00a0 – agosto de 1860

Scroll Up